Rotina de Vendas

Por que escolhi sair de uma carreira promissora em tecnologia para me jogar em uma carreira de vendas?

Se você está lendo este POST possivelmente deve estar se perguntando o porque de uma pessoa com uma carreira promissora na área de tecnologia, mudou os seus direcionamentos profissionais e decidiu trabalhar com vendas em pleno 2017 com esta crise em nosso país com mais de 14 milhões de pessoas desempregadas. Esses dados são do IBGE (Clique aqui para saber mais).

Outro ponto que pode ser levado em consideração é, por que tomar essa decisão se eu sou privilegiado em morar no polo tecnológico chamado Blumenau em SC e que quando o mercado falava, dos 14 milhões de desempregados, as empresas de tecnologia da região de Santa Catarina, respondiam desta maneira:


É com este contexto que eu quero te convidar a ler este post para entender 3 razões que me levaram a tomar essa decisão e também te ajudar a quem refletir sobre sua jornada e carreira assim como eu, bora?

Antes de tudo, acredito que seja importante me apresentar.
Meu nome é Matheus Castellain, natural de Blumenau/SC ~Terra da Oktoberfest~, tenho 22 anos, sou formado em Gestão da Tecnologia da Informação e hoje trabalho como Pré-vendas aqui na Resultados Digitais.

Comecei minha carreira na tecnologia muito cedo, com 16 anos, como estagiário de infraestrutura, aqui se lê, o menino da impressora. Também, fazia um curso técnico de desenvolvimento de software e que no mesmo momento já sabia que não era minha praia, porém, continuei e terminei para conseguir me ingressar no mercado de trabalho.

Mas, para você entender acredito que aqui neste momento eu já pude perceber a minha primeira razão por não querer continuar minha carreira em profissões focadas em tecnologia.

1 – Paixão por conversar com pessoas

Eu sempre gostei muito de conversar com meus amigos e com novas pessoas que eu havia recém conhecido, por mais tímido que eu seja. E sinto, todos os dias, que cada vez mais quando estou em conversa com pessoas no telefone em um processo comercial, eu conheço novas histórias, novos modelos de negócio, e isso me faz sentir energizado e entretido com a conversa. E foi algo que eu não conseguia sentir conexão trabalhando em uma área de tecnologia e isso me incomodava.

Continuando a minha história, decidi entrar em uma faculdade de tecnologia, se não bastasse a decepção com o curso técnico, tinha que perder mais alguns anos ainda para me encontrar realmente, porém, o curso que eu escolhi abriu muito os meus olhos para área que até então eu não havia tido contato como, administração, liderança, marketing, finanças, vendas e gestão, o que na realidade me brilhou muito os olhos.

Foi então que decidi que precisava de novos desafios.

2 – Novos Desafios

Encontrei uma organização chamada AIESEC, onde que o seu principal objetivo é o desenvolvimento de liderança jovem, através de intercâmbios voluntários, profissionais e empreendedores.

E ali então foi o meu primeiro contato com a área de vendas propriamente dita.

Entrei na organização e fui selecionado para trabalhar como vendedor do nosso programa de intercâmbio.
Bom, mas o que eu vendia na realidade no final do dia? Liderança! Desafiador não?

Me lembro das primeiras vezes que conversei com potenciais clientes, (caraca como eu tremia de nervoso!) Mas, isso não foi um impeditivo para eu correr atrás do meu autodesenvolvimento e aprimorar a minha técnica de venda todos os dias.

Outro grande aprendizado que esta experiência me proporcionou, foi que, quando você acredita muito em um produto/serviço e que este realmente possuí uma proposta de valor que gere algum resultado impactante para o seu cliente, fica muito mais fácil de vender.

Neste tempo, em que trabalhava na AIESEC como voluntariado, também estava em uma empresa de tecnologia em um cargo de suporte técnico. Conversava com muitas pessoas diariamente, porém, para resolver problemas técnicos de software, e meu trabalho era voltado para resolução de problema de um produto que no final do dia não me desafiava mais, pois, já sabia os atalhos e soluções para os problemas.

Tive a oportunidade de ir para a área comercial desta empresa e acreditei que teria mais desafios e me sentiria mais engajado com o trabalho na área comercial. Porém, não foi isso que aconteceu. Existia algo que me incomodava e eu não conseguia performar muito bem. Foi então que eu entendi o real motivo disso.

3 – Proposta de valor

Acredito hoje que o que me motivava todos os dias dentro da AIESEC a continuar vendendo liderança era realmente a proposta de valor que nós tínhamos para oferecer aos nossos clientes e de que certa forma conseguimos no final ver como nosso serviço havia impactado a vida do mesmo. Portanto, decidi realmente sair da empresa em que eu estava e buscar algo que fizesse mais sentido e que possuísse uma proposta de valor mais clara, não só para o cliente, mas também para minha carreira.

Foi então que eu encontrei a RD e estou aqui hoje. Neste primeiro mês dentro da organização, já estou podendo viver a cultura da empresa, vendo na prática a proposta de valor que entregue para o cliente e tendo conhecimento do que a organização pode me proporcionar.

Hoje consigo ver como a proposta de valor do cargo de Pré-vendas, se encaixa com todas as razões acima. Como atendemos empresas de todos os segmentos e mercados, estarei conversando e conhecendo novos negócios a todo momento, os desafios já começaram, principalmente para entendimento do produto e dos processos aplicados pela empresa e a proposta de valor, já está muito clara para mim.

Conclusão

Acredito que as decisões que tomei na minha carreira foram muito importantes para formar o profissional que sou hoje. Porém, uma coisa eu havia muito claro na minha mente sempre. Eu precisava buscar um trabalho que não fosse somente para ganhar dinheiro. Eu realmente precisava encontrar algo que fizesse sentido e me tornasse um profissional feliz todos os dias, com muita vontade de trabalhar.

Portanto, não tenha medo de arriscar em uma nova empreitada, em uma nova carreira e em uma nova direção, busque os seus motivos para realizar e se joga!

Marcadores:

Deixe seu comentário